Archive for setembro 1st, 2017

Educadores físicos são homenageados na Assembleia Legislativa

Os profissionais da Educação Física foram homenageados na manhã desta sexta-feira (1) em sessão solene na Assembleia Legislativa. A solenidade, proposta pelo deputado Hermano Morais (PMDB) acontece em comemoração ao dia do profissional da Educação Física, celebrado hoje.

Durante seu discurso, o deputado Hermano Morais destacou a importância do profissional de Educação Física diante da sociedade que tem se caracterizado cada vez mais pelos comportamentos tipicamente sedentários que têm levado a doenças que afetam o homem contemporâneo.

“O acompanhamento de um profissional qualificado é fundamental para quem quer ter uma vida mais saudável. O exercício físico pode ter um impacto sobre o tabagismo, sobre a ingestão calórica inadequada, sobre o estresse exagerado, além de poder atuar sobre a dependência de álcool e de drogas psicoativas. Qualidade de vida! Eis, talvez, o sinônimo mais adequado”, pontuou Hermano Morais.

O parlamentar destacou ainda que o profissional de Educação Física tem contribuído substancialmente com uma nova realidade ainda em construção e ressalta as pesquisas recentes que revelam que a prática de exercícios físicos tem aumentado nos últimos 20 anos, o que evidencia benefícios reais e deixa claro o papel da atividade física regular em relação à saúde.

Hermano Morais falou ainda sobre a necessidade de tornar a atividade física mais presente na vida dos potiguares. “Precisamos, juntos, amenizar, reverter a fragilidade e o enfraquecimento das instituições esportivas. Ouso sugerir a realização de parceria entre o Conselho Estadual de Desporto e o Conselho Regional de Educação Física, cujos presidentes estão aqui presentes, os professores Roberto Luiz Menezes Cabral Fagundes e Francisco Borges de Araújo, respectivamente, para realização de um Fórum de Debates para que possamos avançar, de fato, nas ações que envolvem o tema. Aproveito para enaltecer agora e em público, o esforço, de cada um, em prol da valorização da Educação Física no nosso Estado”.

Diante da importância da prática da atividade física, o parlamentar disse ainda que é possível oferecer à população, academias ao ar livre com profissionais de Educação Física, uma vez que os equipamentos, por si só, não orientam.

Na ocasião foram homenageados os professores Antônio José de Sousa Sampaio Barros, Francisco de Oliveira Cabral Júnior, Laerte Medeiros de Araújo e Kátia Brandão Cavalcanti. A professora Kátia Brandão Cavalcanti falou em nome dos homenageados e destacou a importância do trabalho desempenhado pela categoria desejando o fortalecimento da atividade e dos profissionais para o futuro.

Presente na solenidade, o presidente do Conselho Regional de Educação Física do Estado, Francisco Borges de Araújo, falou sobre os benefícios da atividade. “A sociedade está criando cada vez mais consciência da importância da atividade física regular para uma melhor qualidade de vida. É fundamental a presença do educador físico para que os resultados obtidos com a atividade física sejam os melhores possíveis”.

Dia do profissional de Educação Física

No dia 1º de Setembro é comemorado o Dia do Profissional de Educação Física, uma data voltada para a valorização e entendimento das várias modalidades que englobam a profissão. A celebração ocorre nessa data por coincidir com a instituição da Lei Federal nº 9696, em 01 de setembro de 1998, que regulamentou a Profissão de Educação Física e criou os Conselhos Federais e Regionais de Educação Física.

O Conselho Regional de Educação Física (CREF16/RN) conta com quase cinco mil profissionais registrados e aptos a exercer a profissão.

Audiência na Assembleia vai debater oportunidades para o menor infrator

Por proposição da deputada Cristiane Dantas (PCdoB), a Assembleia Legislativa promove na próxima segunda-feira (4) audiência pública com o tema “Ninguém Nasce Infrator: Dê Oportunidade”. O debate acontece no auditório da Casa Legislativa, a partir das 14h, e busca discutir políticas de inclusão social no Estado.

“A realização do debate é uma parceria com a Coordenação Estadual da Pastoral do Menor. Queremos discutir propostas de inclusão para os jovens que cumprem medidas socioeducativas por causa de atos infracionais, assim como prevenir que crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade entrem em conflito com a lei”, explica Cristiane Dantas.

Atualmente mais de 200 adolescentes, entre meninos e meninas, cumprem medidas socioeducativas nos nove Centros Educacionais administrados pela Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (Fundac/RN) e a recuperação desses jovens através de oportunidades de educação e qualificação ao mercado de trabalho será o ponto central do debate.

Foram convidados para a audiência representantes da Fundac, do Tribunal de Justiça, do Ministério Público, das Secretarias de Trabalho e Assistência Social do Município e do Estado, Conselhos Tutelares, Conselhos Estadual e Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, além de Organizações Não Governamentais que atuam em projetos com a juventude.

Em recuperação após ter perna amputada, Joaquim Roriz deve deixar UTI em breve

Resultado de imagem para Joaquim Domingos Roriz

Em recuperação após amputar parte da perna direita, o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Domingos Roriz deverá receber alta em breve. Internado desde anteontem (30) no Hospital do Coração do Brasil, Roriz teve a companhia da esposa Weslian Roriz, e das filhas Jaqueline, Liliane (deputada distrital pelo PTB) e Wesliane. O político que conduziu o Palácio do Buriti por 14 anos, ao longo de quatro mandatos, enfrenta um quadro clínico delicado de diabetes extremamente avançada e problemas renais crônicos.

“Meu pai é guerreiro. Quer viver. E vai atravessar isso. A família está do lado dele”, afirma Liliane Roriz, hoje deputada distrital

“Meu pai é guerreiro. Quer viver. E vai atravessar isso. A família está do lado dele. O nosso amor está com papai”, afirma Liliane Roriz. Após a alta, Roriz deverá seguir diretamente para a casa da família. Conforme o desenvolvimento da reabilitação, o ex-governador receberá uma prótese para poder caminhar. Neste sentido, os médicos começaram a traçar um cronograma para o tratamento de fisioterapia, necessários para o uso da perna artificial.

Diabetes e circulação

A família Roriz não comenta o quadro clínico do patriarca. Pessoas próximas do clã contam que o ex-governador vinha há alguns meses fazendo o tratamento para melhorar a circulação do sangue, comprometida pela diabetes avançada. A técnica é conhecida como hiperbárica. Contudo, na avaliação de médicos, foi necessário fazer uma cirurgia para a retirada de dois dedos do pé direito.

O ex-governador voltou para casa, apresentando bons sinais. Todavia, nas primeiras análises pós-operatórias, os médicos viram a necessidade de um novo procedimento, para a retirada de parte da perna direita indo até a altura do joelho. Conforme o relato de amigos e amigas da família, foi uma decisão muito difícil para os familiares. Roriz chegou ao hospital no começo da tarde da última quarta-feira, indo para a mesa de operação logo em seguida.

 

Matéria de Francisco Dutra

Leia mais no LInk http://noticias.r7.com/distrito-federal/jornal-de-brasilia/em-recuperacao-apos-ter-perna-amputada-joaquim-roriz-deve-deixar-uti-em-breve-01092017

Funaro confirma que recebeu dinheiro para ficar em silêncio

Lúcio Funaro
Doleiro Lúcio Funaro firmou acordo de delação premiada com a PGR após a irmã ser presa? Foto: Internet

BRASÍLIA. O doleiro Lúcio Funaro confirmou, em delação premiada firmada com o Ministério Público Federal (MPF), que recebeu dinheiro do empresário Joesley Batista, sócio da JBS, para ficar em silêncio diante dos investigadores da operação Lava Jato. A afirmação foi feita em depoimento que consta no acordo, ainda não homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). As informações são do jornal “O Globo”.

De acordo com Funaro, o dinheiro seria para que ele não revelasse o que sabia sobre corrupção e movimentação ilegal de recursos por parte de políticos importantes no país. Se confirmada a informação, o depoimento de Funaro ratifica o que disse Joesley em conversa com o presidente Michel Temer (PMDB). Por isso, a declaração é peça fundamental da denúncia que está sendo preparada pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o peemedebista.

Temer já foi denunciado por corrupção passiva, mas, após maciça distribuiçao de emendas parlamentares, a Câmara dos Deputados rejeitou o pedido para que o STF analisasse a acusaçao contra o presidente antes do fim de seu mandato.

Temer ainda é investigado por obstrução de Justiça e envolvimento em organização criminosa. Os dois crimes devem ser imputados a ele na nova denúncia que está sendo preparada pela equipe do procurador geral da República, Rodrigo Janot.

Na conversa com Temer, travada no dia 3 de março e divulgada em maio, Joesley Batista descreveu uma série de crimes que teria cometido. Em determinado momento do encontro, realizado no Palácio do Jaburu, o empresário disse, de forma cifrada, que vinha fazendo pagamentos regulares a Funaro e ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O ex-presidente da Câmara era um dos maiores aliados de Temer, e Funaro era seu operador.

Em depoimentos da delação premiada, Joesley e outro executivo da JBS, Ricardo Saud, disseram que os pagamentos eram para comprar o silêncio de Funaro e Cunha, uma forma de proteger o presidente e alguns auxiliares. Com a confirmação por parte de Funaro, a versão ganha força e pode complicar o presidente.

Versão antiga. Em um depoimento à Polícia Federal (PF) realizado no mês passado, antes de firmar o acordo de delação, Funaro confirmou os pagamentos, mas disse que se tratava da quitação de uma dívida antiga, ou seja, de um saldo de propinas. Ele teria dinheiro a receber de Joesley porque intermediou negócios da JBS. Investigadores, porém, duvidaram da versão.

Segundo “O Globo”, depois de decidir colaborar com a investigação, o operador revisou declarações anteriores e ratificou a narrativa do dono da JBS. A avaliação de membros da força-tarefa é que Funaro ficou sem opção de esconder o jogo após sua irmã Roberta ser presa, em 18 de maio, com R$ 400 mil recebidos de Ricardo Saud.

Funaro já havia apontado que o ex-ministro Geddel Vieira Lima teria sondado sua família sobre o risco de uma delação. Isso levou Geddel à prisão e também deve fazer parte da delação.

Discrição. A PGR não pediu o fim do sigilo da delação de Lúcio Funaro ao enviá-la pela primeira vez ao ministro Edson Fachin. Por isso, a maior parte do conteúdo não deve tornar-se pública mesmo após a homologação.

Acordo retorna ao STF após ajustes pela PGR

 

 

Fonte: http://www.otempo.com.br/capa/pol%C3%ADtica/funaro-confirma-que-recebeu-dinheiro-para-ficar-em-sil%C3%AAncio-1.1515402

Temer paralisa processos sobre Renca e vai debater mineração

Resultado de imagem para Floresta de Reserva amazonica
Foto: Internet

Um dia após a Justiça Federal em Brasília suspender os efeitos do decreto do presidente Michel Temer que extinguiu a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), o governo decidiu hoje (31) paralisar todos os procedimentos relativos a eventuais direitos minerários na área da reserva, incrustada em uma região entre os estados do Pará e do Amapá.

Segundo nota assinada pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, a partir de agora, será iniciado um “amplo debate” sobre as alternativas para a proteção da região. “Essa iniciativa se dá em respeito às legítimas manifestações da sociedade e a necessidade de esclarecer e discutir as condições que levaram à decisão de extinção da Renca”, diz trecho da nota.

Ainda de acordo com o comunicado, divulgado hoje à noite à imprensa, no prazo de 120 dias, o Ministério de Minas e Energia deve apresentar ao governo e à sociedade as conclusões do debate e eventuais medidas para “promoção do desenvolvimento sustentável, com a garantia de preservação”.

Repercussão

Assinado na última quarta-feira (23) pelo presidente Michel Temer, o decreto extinguiu a Reserva Nacional do Cobre e Associados. A decisão gerou questionamento de ambientalistas, artistas, de setores da sociedade e até da mídia internacional.

A área de proteção foi criada em 1984 no governo do presidente João Figueiredo, o último chefe do governo do período militar. Na ocasião, foi definida a proteção de uma área de 47 mil quilômetros quadrados (km²), situada em uma região entre os estados do Pará e do Amapá.

Desde então, pesquisa mineral e atividade econômica na área passaram a ser de responsabilidade da Companhia Brasileira de Recursos Minerais (CPRM – Serviço Geológico Brasileiro) ou de empresas autorizadas pela companhia. Além do cobre, estudos geológicos indicam a ocorrência de ouro, manganês, ferro e outros minérios na área.

Na segunda-feira (28), o Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) ajuizou ação civil pública pedindo à Justiça Federal a concessão de tutela de urgência para suspender os efeitos do decreto. Na quarta-feira, o juiz Rolando Spanholo, da 21ª Vara Federal de Brasília, determinou a suspensão dos efeitos de “todo e qualquer ato administrativo tendente a extinguir a reserva.

 

Fonte:http://exame.abril.com.br/brasil/temer-paralisa-processos-sobre-renca-e-vai-debater-mineracao/

Márcia Maia propõe ampliação do Programa do Leite

Com o objetivo de contribuir com a segurança alimentar e combater as carências nutricionais de alguns grupos da população, a deputada Márcia Maia (PSDB) está solicitando a ampliação do Programa do Leite nos municípios de Jucurutu e Caicó, na região Seridó e de Assu, no Vale do Açu.

“Apresentei requerimento à Secretaria do Trabalho da Habitação e da Assistência Social para que o programa beneficie mais crianças, idosos, gestantes, nutrizes, desnutridos e portadores de deficiência”, ressaltou a parlamentar.

A deputada relatou que nos anos 2010, em Jucurutu eram distribuídos cerca de 3 mil litros de leite por dia e em Caicó aproximadamente 4.400 litros diários. Em Assu, nesse período, eram distribuídos 2.668 litros de leite diariamente.

Criado na década de 1990, o Programa do Leite foi criado para combater a mortalidade infantil. Beneficia desde os pequenos produtores, que antes não comercializavam o leite, até as famílias de baixa renda cadastradas no programa.

Suspeitos de ataques a bancos morrem em troca de tiros com a polícia na Grande Natal

Uma quadrilha suspeita de ataques a agências bancárias trocou tiros com agentes da Polícia Civil na manhã desta sexta-feira (1º), em Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal. Pelo menos quatro pessoas morreram.

O caso foi confirmado pelas Polícias Civil e Militar. A operação é realizada pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) e teve início por volta das 5h.

Os suspeitos foram encontrados em uma casa no Residencial Parque dos Flamboyants, no bairro Bela Vista, em Parnamirim.

Tiros destruíram janela da casa onde quadrilha estava, em Parnamirim (Foto: Divulgação PM)
Tiros destruíram janela da casa onde quadrilha estava, em Parnamirim (Foto: Divulgação PM)

Fonte:http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/suspeitos-de-ataques-a-banco-morrem-em-troca-de-tiros-com-a-policia-na-grande-natal.ghtml

Audiência cobra permanência e funcionamento de bancos postais no interior do RN

A Assembleia Legislativa discutiu, na tarde desta quinta-feira (31), a possibilidade de fechamento dos bancos postais que funcionam em 118 das 174 agências dos Correios no Rio Grande do Norte. Proposta pelo deputado Fernando Mineiro (PT), o debate contou com a participação de parlamentares, representantes dos municípios, Correios e sindicatos.

“A possibilidade de fechamento dessas agências preocupam a população, porque são serviços importantes para as pessoas que já dispõem de poucas opções bancárias. Por isso, é importante que se discuta alternativas”, explicou Fernando Mineiro.

Representante dos Correios, o gerente de segurança das agências da estatal no Rio Grande do Norte, Marconi Edson, explicou os motivos pelos quais já ocorreu a suspensão dos serviços em algumas das agências. Segundo ele, os recorrentes casos de violência no estado ensejaram mais investimentos na área de segurança, já que as agências postais se tornaram alvo dos criminosos. Os valores investidos somente em vigilância, ainda de acordo com Edson, superam R$ 11 milhões no Rio Grande do Norte. Porém, com a crise financeira, a estatal já está desativando o serviço.

“Não dá mais. A empresa não tem caixa para arcar com todos os serviços de vigilância que contratamos. Fizemos cortes a partir de hoje temos 40% das unidades com o serviço de vigilância. Nelas, só haverá consulta de crédito, abertura de contas, mas sem fluxo de dinheiro, como depósitos ou saques. Infelizmente, essa é a situação”, explicou Marconi Edson.

Uma alternativa levantada pelo representante dos Correios foi que ocorresse parceria entre os municípios com a estatal para que houvesse uma contrapartida ou custeio desses gastos com vigilância. Caso não seja possível, de acordo com ele, a tendência é que os Correios não tenham mais condições de manter os serviços dos bancos postais.

“Até o dia 11 de outubro vamos manter os vigilantes em parte dessas agências, que é o caixa que possuímos para o custeio. Os Correios discutirão com o Banco do Brasil, que é responsável pelo serviço de banco postal, se será mantido o contrato”, explicou Marconi Edson.

O secretário-geral do Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares, José Rivaldo da Silva, disse que os profissionais dos Correios estão temerosos com a situação e cobram a manutenção dos serviços. Para ele, não é possível se justificar a crise para o fechamento dos bancos postais, já que há o interesse social e é importante para a população. Por isso, ele cobra a pressão por parte da classe política.

“Para a gente conseguir manter a agência aberta, é interessante falar com os parlamentares para cobrar e pressionar o presidente dos Correios. Se não houver pressão popular para manter esse e outros serviços, estamos fadados a ver várias agências fechadas e acabar o comércio em várias cidades, que é um dos reflexos”, disse José Rivaldo.

Também presentes ao debate, os deputados Hermano Morais (PMDB) e Jacó Jácome (PSD) defenderam a continuidade dos serviços. Os parlamentares enalteceram a importância dos bancos postais para a economia dos municípios, além da comodidade e segurança da população no interior do Rio Grande do Norte. Assim como disse o presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), Benes Leocádio, é preocupante que se queira colocar mais uma responsabilidade sobre os ombros das prefeituras, que seria a garantia de segurança das agências sugerida pelos Correios.

“Esses serviços não podem deixar de ser ofertados à população. É uma questão social e econômica, além da segurança às pessoas. Desejamos a confirmação de que esses serviços irão continuar”, disse Hermano. “É indiscutível a importância dos bancos postais e Correios. O cidadão já é muito prejudicado em tudo o que paga. Os prefeitos têm muito mais deveres do que direitos. Além das várias obrigações que os prefeitos têm, e atrair mais uma (segurança) para os bancos postais e agências dos Correios torna-se inviável e prejudica muitas pessoas”, disse Jacó Jácome.

Representando a bancada federal do Rio Grande do Norte, a senadora Fátima Bezerra (PT) e a deputada federal Zenaide Maia (PR) também participaram da discussão e garantiram apoio em prol da manutenção das agências e dos bancos postais em funcionamento nos municípios. As parlamentares garantiram que a bancada federal, apesar das divergências políticas, estará unida para pressionar Banco do Brasil e Correios para manter o funcionamento dos bancos postais.

Nos encaminhamentos, Mineiro sugeriu união aos municípios, sindicalistas e gestores para que se consiga chegar a um resultado positivo.

“Teremos a reunião com o superintendente do Banco do Brasil e faremos um apanhado dos encaminhamentos de todos os pleitos dos municípios em forma de um documento à Bancada Federal, para que também atuem nesses pleitos. É preciso união de todos”, finalizou o deputado.