Botafogo busca empate heroico no Chile e supera 1ª batalha

A máxima frequentemente dita pela torcida alvinegra de que para o time carioca as conquistas não são fáceis fez-se presente nesta quarta-feira, e o Botafogo se classificou de maneira dramática para a terceira fase preliminar da Taça Libertadores ao empatar com o Colo-Colo em 1 a 1 no Estádio Monumental, em Santiago.

A equipe chilena se lançou ao ataque e abriu o placar logo aos três minutos do primeiro tempo, com gol contra de Emerson Silva. O resultado, que classificava o campeão continental de 1991, persistiu até os 36 da etapa final, quando Rodrigo Pimpão fez o gol que colocou o Glorioso na próxima fase, graças à vitória por 2 a 1 obtida na semana passada, no Estádio Olímpico Nilton Santos.

Dessas três equipes, quem sobreviver entrará no grupo 1, que tem o Atlético Nacional, que defenderá o título, o Estudiantes e o Barcelona de Guayaquil.

Foto: Reuters
O Botafogo, que disputa a Libertadores pela quinta vez, teve nesta quarta uma baixa até certo ponto inesperada, a de Camilo, que começou a sentir dores na coxa direita no começo da semana. O meia foi avaliado horas antes da partida e acabou vetado, dando lugar a João Paulo.

No Colo-Colo, o técnico Pablo Guede perdeu o zagueiro Zaldivia, que rompeu os ligamentos do joelho direito no Estádio Olímpico Nilton Santos e será baixa por seis meses. Meza foi o substituto.

Como era de se esperar, o ‘Cacique’ sufocou desde o primeiro instante, e a rede balançou logo aos três minutos. Depois de um escanteio cedido por Gatito Fernández em chute fraco, Emerson Silva tentou cortar e acabou marcando contra.

Foto: Reuters

Airton, que marcou o primeiro gol do Glorioso na ida, teve a chance de empatar aos dez, em tentativa de fora da área, mas mandou à direita do alvo. Montillo também bateu de longe, aos 16, e obrigou Villar a se esticar todo para salvar.

O Colo-Colo se mantinha no campo de ataque, mas não conseguia criar, enquanto o Botafogo era mais efetivo. Aos 23 minutos, Montillo levantou e Valdés ia “retribuindo” o gol contra, mas Villar interveio novamente.

Único atacante de ofício do campeão brasileiro de 1995 em campo na etapa inicial, Rodrigo Pimpão estava apagado. Em sua única jogada de maior relevância antes do intervalo, aos 34 minutos, ele até cortou a marcação na grande área, mas bateu fraco e facilitou o trabalho do goleiro da seleção paraguaia.

Pimpão voltou a aparecer aos 44, mas chegou atrasado e por isso não igualou. Victor Luis cruzou da esquerda e Bruno Silva ajeitou de cabeça para o meio buscando o camisa 17, que não conseguiu alcançar.

Na volta do vestiário, logo aos quatro minutos, o vice-campeão carioca do ano passado não empatou por centímetros. Jonas foi ao fundo pela direita, Lindoso pegou de primeira e viu a bola passar rente à trave. O ‘Cacique’ respondeu com Paredes, que até balançou a rede, mas foi flagrado impedido.

O Botafogo até se fazia mais presente no campo de ataque, mas era o vencedor da Libertadores de 1991 que ainda mantinha o domínio. Fernández chutou da entrada da área, aos 16, a bola desviou na marcação e Gatito teve de se esticar todo para colocar em escanteio com a ponta dos dedos. A bola ainda tocou caprichosamente no travessão.

Jair Ventura foi soltando o time, que já igualava a posse de bola. Airton saiu para a entrada de Guilherme, mas as oportunidades ainda eram raras. Aos 30, Jonas levantou mais uma, e a sobra ficou com Victor Luis, que se preparou, se preparou, se preparou e, pressionado, não bateu bem.

Na sequência, foi Roger quem ganhou uma chance no time, substituindo Lindoso. Em uma de suas primeiras aparições, aos 36, o centroavante aproveitou a batida cruzada de Guilherme e resvalou de leve. Villar operou mais um milagre, mas deu rebote no pé de Pimpão, que não vacilou e deixou tudo igual.

O jogo então ficou interrompido por quase cinco minutos porque as duas torcidas atiraram objetos no gramado.

Fonte:https://esportes.terra.com.br/futebol/botafogo-arranca-empate-em-santiago-e-avanca-na-libertadores,85c8fa6868debc57991b451788d6892700ifs55i.html