Flamengo 1-0 Botafogo: seguir em frente, ainda que doa

André Fabiano/Código19/Gazeta Press
Matheus Fernandes sofreu dura entrada; juiz sequer marcou falta

Não foi dessa vez que cumprimos a missão de vingar 1999 na Copa do Brasil. O que parecia ser a caminhada dos sonhos rumo à glória nacional acabou se tornando um pesadelo de mais uma eliminação para o maior rival.

A verdade é que faltou futebol – dos dois lados, diga-se de passagem. Nos dois jogos, as duas equipes deixaram a desejar. Mas o Botafogo recuou demais, atacou de menos e viu o Flamengo ensaiar uma pressão; o suficiente para, em lance de plástica e sorte de Berrío, encontrar o único gol do confronto semifinal. A partir dali, o Alvinegro se perdeu de vez e não houve forças nem para tentar um improvável empate.

Apesar de não termos o elenco mais badalado e os cofres mais cheios, tínhamos mais brio e melhor desempenho. As classificações épicas e as vitórias gigantes nos deixaram mal acostumados e despreparados para o choque entre expectativa e realidade. Se ninguém no Brasil merecia mais um título do que nós, também é correto afirmar que, ao menos no papel, somos azarões e chegamos mais longe do que poderíamos imaginar lá em janeiro.

Dói, é claro que dói. Dói porque sentimos que merecíamos mais, que podíamos mais; dói porque esse grupo não merece voltar de cabeça baixa para o vestiário, porque essa torcida não merece as lágrimas de uma eliminação tão cruel. Dói porque esse time do Botafogo foi forjado para glórias, não para fracassos.

E é por isso que precisamos permanecer de cabeça erguida: o ano ainda não acabou. Ninguém disse que seria fácil, e o caminho ainda está ali, chamando, a apenas alguns passos da felicidade. Seis, para ser mais preciso. A Copa do Brasil acabou para nós, mas a Libertadores está mais viva do que nunca.

Não podemos permitir que essa derrota nos abale. Honrando nossas cores e fazendo valer nossas músicas, o apoio precisa ser incondicional daqui até o final. Precisamos seguir em frente, ainda que doa muito essa eliminação. Usemos o golpe, então, como combustível. A América nos espera sorrindo.

 

Fonte:http://espnfc.espn.uol.com.br/botafogo/preto-no-branco/16181-flamengo-1-0-botafogo-seguir-em-frente-ainda-que-doa