Luiz Fux afirmou que medidas cautelares, como o afastamento de parlamentares denunciados, voltarão a ser debatidas pelo STF.

Brasília - Ministro Luiz Fux durante sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) para decidir se parlamentares podem ser afastados do mandato (
Luiz Fux: corte deverá analisar questões como a Lei da Ficha Limpa, afirma Fux sobre Lula (Rosinei Coutinho/SCO/STF/Agência Brasil)

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), questionou a candidatura de denunciados para as eleições do ano que vem, de acordo com entrevista publicada na edição deste domingo da Folha de S.Paulo.

Fux, que presidirá o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de fevereiro a agosto de 2018, afirmou ao jornal que medidas cautelares, como o afastamento de parlamentares denunciados, voltarão a ser debatidas pelo STF.

Perguntado sobre a possível candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2018, o ministro afirmou que a corte deverá analisar questões como a Lei da Ficha Limpa, conforme a qual condenados em segunda instância são inelegíveis, e também a própria Constituição, que determina que um presidente denunciado deve ser afastado do cargo.

“Ora, se o presidente é afastado, não tem muito sentido que um candidato que já tem uma denúncia recebida concorra ao cargo. Ele se elege, assume e depois é afastado?”, indagou Fux.

“E pode um candidato denunciado concorrer, ser eleito, à luz dos valores republicanos, do princípio da moralidade das eleições, previstos na Constituição? Eu não estou concluindo. Mas são perguntas que vão se colocar”, acrescentou o ministro do STF.

 

 

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/stf-questiona-candidatura-em-2018-de-denunciados-diz-folha/

Leave a Comment