Para conter onda de ataques, Forças Armadas chegam ao RN

Tropas federais iniciam 'operação Potiguar' em Natal (Foto: Fabiano de Oliveira/ G1)
Em agosto do ano passado, tropas federais integraram a Operação Potiguar 1 (Foto: Fabiano de Oliveira/ G1)

Anderson Barbosa e Fred Carvalho do G1 RN

Homens do Exército, Marinha e Aeronáutica chegaram a Natal na manhã desta sexta-feira (20) para combater a onda de ataques criminosos iniciada nesta quarta-feira (18). O emprego dos militares no patrulhamento das principais vias, pontos turísticos e o aeroporto da capital do Rio Grande do Norte foi autorizada pelo presidente Michel Temer. Ao todo, 1.200 homens vão integrar a Operação Potiguar 2, que segue até o dia 30 deste mês.

Tropas militares chegaram a Natal na manhã desta quinta-feira (20) para conter ataques criminosos no estado (Foto: Rodrigo Martins/TVU)
Tropas militares chegaram a Natal na manhã desta quinta-feira (20) para conter ataques criminosos no estado (Foto: Rodrigo Martins/TVU)

Em razão dos ataques, Natal amanheceu sem ônibus. Até o momento, não há previsão de os veículos saírem das garagens. Este é o sétimo dia de motim em Alcaçuz, maior presídio do estado, onde 26 detentos foram mortos no fim de semana. Nesta quinta, em uma verdadeira batalha campal, as facções voltaram a se confrontar. Muitos ficaram feridos e há informações de que há mortos no local, mas os corpos ainda não foram retirados.

FOTOS: veja mais imagens do confronto desta quinta-feira

Pelo menos três novos ataques foram registrados entre a noite da quinta e madrugada desta sexta no estado. Um carro foi incendiado na cidade de Currais Novos, no Seridó potiguar, a Delegacia da Mulher da cidade de Caicó foi arrombada e incendiada, e dois ônibus foram queimados na garagem de uma empresa, na Zona Norte de Natal.

Até o momento, vinte e quatro ônibus, dois micro-ônibus, um carro do governo do estado, três carros da secretaria de Saúde de Caicó, um veículo da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, duas delegacias e um prédio público foram alvos de criminosos. Não há informação de pessoas feridas. Os atentados, a maioria incendiários, foram registrados em oito municípios.

Potiguar 2
Essa será a segunda vez em seis meses que militares são empregados no cambate à criminalidade em Natal e na região metropolitana. Em agosto do ano passado, por 21 dias, o mesmo efetivo ocupou as ruas da cidade após uma série de ataques criminosos em todo o Estado.

De acordo com o Exército Brasileiro, a Operação Potiguar 2 seguirá os mesmos moldes da primeira ação. Os militares virão dos mesmos batalhões da Operação Potiguar 1, localizados nos Estados de Pernambuco e da Paraíba, além do interior do Rio Grande do Norte.

Ataques
Entre a quarta (18) e a quinta (19), 22 ônibus, dois micro-ônibus, um carro do governo do estado, um carro da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, três carros da secretaria de Saúde de Caicó, um veículo do município, duas delegacias foram alvo de criminosos e um prédio público foram alvos de criminosos.

Houve ataques em nove municípios do estado: Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Ceará-Mirim, João Câmara, Macau, Caicó, Touros e Maxaranguape.

Segundo o secretário de Segurança Pública, Caio Bezerra, a relação entre os ataques e a crise no sistema penitenciário do estado está sendo investigada. “Pessoas já foram presas”, afirmou, mas sem revelar a quantidade de detidos.

A maioria dos ataques aconteceu no mesmo momento em que a PM fazia a remoção de 220 presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. No local, 26 detentos morreram durante uma rebelião no final de semana. Destes, segundo o governo, 15 foram decapitados. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.

A remoção dos presos foi uma nova tentativa de o Estado retomar o controle da unidade. Para a retirada dos detentos o governo está usando ônibus de turismo locados.

 

Fonte:http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2017/01/forcas-armadas-voltam-ruas-de-natal-para-conter-onda-de-ataques.html