PF cumpre mandados de duas novas fases da Operação Lava Jato

Resultado de imagem para PF em SP
Sede da PF em São Paulo. Foto: Divulgação

A Polícia Federal (PF) cumpriu 46 mandados judiciais de duas novas fases da operação – a 43ª e a 44ª em cidades de São Paulo e Rio de Janeiro na manhã desta sexta-feira (18). Seis pessoas foram presas temporariamente, entre elas está o ex-líder do governo Lula e Dilma e ex-deputado federal Cândido Vaccarezza, que deixou o PT. Ele foi preso em São Paulo.

O Ministério Público Federal (MPF) afirma que Vaccarezza usou a influência decorrente do cargo em favor da contratação da empresa Seargent Marine pela Petrobras. No total, a empresa obteve 12 contrato entre 2010 e 2013 que somam US$ 180 milhões.

Provas colhidas durante a Operação Abate indicam que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, além de outros dois gerentes, também foram beneficiados pelo pagamento de propina.

É a primeira vez que a PF realiza duas fases da operação ao mesmo tempo. As ações foram batizadas de Sem Fronteiras e Abate, respectivamente.

Henry Hoyer de Carvalho, que é operador financeiro, e o irmão dele, que não teve o nome divulgado, foram presos no Rio de Janeiro. Os outros nomes ainda não foram divulgados pela PF.

Do total de mandados, seis são de prisão de temporária, 29 são de busca e apreensão e 11 são de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento.

Uma das operações foi batizada de Sem Fronteiras. Segundo a PF, o foco é a relação espúria entre executivos da Petrobras e grupo de armadores gregos para obtenção de informações privilegiadas e favorecimento obtenção de contratos milionários com a empresa brasileira.

A outra é a Operação Abate, que mira um grupo criminoso que era apadrinhado por um ex-deputado federal, cuja influência era utilizada para a obtenção de contratos da Petrobras com empresa estrangeira. Nesta relação criminosa, recursos foram direcionados para pagamentos indevidos a executivos da estatal e agentes públicos e políticos, além do próprio ex-parlamentar, segundo a PF.

As duas etapas investigam os crimes de corrupção, desvio de verbas públicas e lavagens de ativos identificados em contratação de grandes empresas com a Petrobras.

A prisão temporária tem prazo de cinco dias e pode ser prorrogada pelo mesmo período ou convertida para preventiva, que é quando não há prazo para deixar a carceragem.

Os presos serão levados para a sede da PF, em Curitiba.

Fonte: http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/pf-cumpre-mandados-da-43-fase-da-operacao-lava-jato.ghtml

Leave a Comment