Poderes não se entendem e governo do RN fica no desgaste com as rebeliões nos presidios

Os poderes da justiça e do executivo do Estado do Rio Grande do Norte não estão se entendendo quanto aos deslocamentos de presos de presídios na grande Natal.

Enquanto a Secretaria Estadual de Segurança (Sesed) fez na tarde de ontem,18, a transferência de 116 presos – causa que fez com que os incêndios e ataques fossem um terror no Estado – A justiça do RN, por maio da corregedora da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, Maria Nilvalda Torquato, não autorizou a transferência, o que fez com que os presos ficassem no presídio provisório Raimundo Nonato Fernandes.

Essa falta de diálogo entre os poderes fez com que a operação do Estado de ontem, 18, fosse causadora dos tumultos nas ruas de Natal, Macau, e no presidio de Caicó.

O ano passado o governo foi o principal promotor das desordens causadas nas ruas, quando marginais, soltos, realizaram um verdadeiro terror no Estado sob o comendo de presos que estavam em diversas cadeias. O motim do ano passado foi em protesto contra a colocação de bloqueadores de celulares no presidio de Parnamirim (PEP).

Até quando quando a população de Natal vai sofrer por atitudes inoperantes desse governo?