Temer se reúne com governadores e deixa Robinson e o RN de fora

Em reportagem divulgada pelo G1, agora à tarde (18), O presidente Michel Temer recebeu vários governadores para discutir estratégias de combate aos ataques que estão acontecendo nos presídios do Brasil.

Não sabemos o porquê da exclusão do governador do Estado do Rio Grande do Norte nesta reunião.

Estiveram presentes na reunião com Temer os governadores Confúcio Moura (Rondônia), Waldez Góes (Amapá), Marcelo Miranda (Tocantins), Pedro Taques (Mato Grosso), Simão Jatene (Pará), José Melo (Amazonas), Suely Campos (Roraima) e Waldez Góes (Amapá), além das vice-governadoras do Acre e do Mato Grosso do Sul, Nazareth Araújo e Rosiane Modesto, respectivamente.

Também esteve presente o ministro da justiça, Alexandre Moraes, e os secretários de Mato Grosso, Rondônia, Acre, Pará, Mato Grosso do Sul e Roraima.

‘Drama infernal’

Um decreto assinado por Temer autoriza que os militares poderão atuar pelos próximos 12 meses na inspeção e varredura de presídios, desde que haja solicitação dos governadores.

Mais cedo, o presidente afirmou que decidiu autorizar o envio das Forças Armadas para os estados porque o país vive um “drama infernal” nas penitenciárias.

“Pela primeira vez, um drama infernal que ocorre hoje nas penitenciárias do país […] Nós tivemos um diálogo muito produtivo com setores de Defesa, Forças Armadas, e as Forças Armadas se dispuseram a fazer as inspeções nos presídios, porque elas têm uma grande credibilidade, em primeiro lugar. E em segundo lugar uma grande autoridade”, afirmou, mais cedo, o presidente.

Na reunião com os governadores, Temer voltou a defender a construção de novos presídios e citou o “tormentoso drama” diante da crise carcerária.

“A ideia trocada com o ministro da Justiça é que se faça [a construção de novos presídios] por módulos, que já foi até aplicado, devo dizer, no Espírito Santo, com sucesso. Queremos mais de 25 presídios em oito, nove meses”, declarou.

 

Fonte: http://g1.globo.com/politica/noticia/temer-recebe-governadores-de-oito-estados-para-discutir-crise-penitenciaria.ghtml